China expressa desejo por Okinawa


“Chegou a hora”, dizem sociólogos chineses e
m artigo no jornal de maior circulação no país comunista 

O arquipélago Ryukyu, uma cadeia de ilhas que vai do Sul de Kyushu até Taiwan, a porta de entrada do Sudeste asiático pelo Oceano Pacífico.
O arquipélago Ryukyu, uma cadeia de ilhas que vai do Sul de Kyushu até Taiwan, a porta de entrada do Sudeste asiático pelo Oceano Pacífico.


Artigo no People’s Daily nesta quarta-feira (08)  inicia exatamente o plano de dominação do Oceano Pacífico que videomakers japoneses alertaram com compartilhamentos no Yutube e Twitter no ano passado. Nos videos, a China começa tomando o arquipélago de Senkaku, depois a cadeia de ilhas Ryukyu, da qual fazem partes as ilhas de Okinawa, que pertence ao Japão, mas abriga a maior base norte-americana na região Ásia-Pacífico.

Em artigo de autoria de Zhang Haipeng e Li Guoqiang, o jornal que é a voz do Partido Comunista Chinês (PCC), afirma numa mídia de massa para a opinião pública chinesa, que “chegou a hora da reconsideração sobre disputas territoriais não resolvidas acerca das ilhas Ryukyu”, informou o website South China Morning Post, na noite após a publicação impressa.

Os autores são professores renomados da Academia Chinesa de Ciências Sociais, considerada o mais importante conselho de intelectuais chineses, comandados pelo Estado. O desejo já era conhecido desde 1971 quando uma comissão da ONU indicou a potencial presença de petróleo no fundo do mar da região.

Desde 2007 a Petrobrás explora petróleo na base off shore de Okinawa,  a Nansei Seikyuu Kabushiki Gaisha, em parceria majoritária com a japonesa Sumitomo.

Republicar material do website yukionews.wordpress.com sem informar seus autores é violação da lei internacional de direitos autorais. Para assegurar sua permissão, por favor, entre em contato conosco.

Uma consideração sobre “China expressa desejo por Okinawa”

  1. Meias verdades já são mentiras completas.

    Se brasileiros valentes entrarem em contato denunciando as escolas, revistas, empreiteiras e outras empresas de serviços que nada fazem além de traduzir alguns documentos e falar Português, ora, claro que eu vou fazer as matérias de denúncia.

    Não julgue a minha parte pelo todo da mídia comunitária até aqui. Eu não tenho e não quero patrocínio, aliás não preciso. No caso de jornalismo, anúncios e empreguinhos mal remunerados são um cala a boca para mantê-los escrevendo coisas banais. Os assuntos do blog estão apenas no começo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s